Alimentação na Diabetes
Dieta e diabetes. Alimentação para diabéticos. Dieta saudável

A diabetes é reconhecida como uma epidemia mundial pela OMS, uma vez que a sua incidência aumentou dramaticamente nas últimas décadas. A alimentação e a diabetes devem andar de mãos dadas para controlar o açúcar no sangue, melhorar o prognóstico da doença e prevenir complicações, que afetam bastante a qualidade de vida dessas pessoas.

 

O que é a diabetes? Tipos de diabetes

Ter diabetes significa que o seu corpo não consegue produzir ou usar insulina adequadamente. O que causa a elevação do nível da glicose (açúcar) no sangue. Anteriormente, geralmente produz-se um estado de resistência à insulina que, se detetado precocemente, pode atrasar ou até impedir o progressão da doença.

É necessário diferenciar a diabetes tipo 1, que é uma patologia auto-imune que requer insulina, dieta, exercício e não tem cura; da diabetes tipo 2 que pode melhorar o seu  prognóstico mediante protocolos de alimentação e diabetes, realizando exercício físico e, em muitas situações, poderá requerer medicação (antidiabéticos orais e insulina).

A diabetes gestacional é uma alteração no metabolismo da glicose que ocorre durante a gravidez, geralmente na segunda metade. É caracterizada pela má utilização dos hidratos de carbono (açúcares) na alimentação. Ocorre em 10% das mulheres grávidas. É mais comum em mulheres acima dos 30 anos, com histórico familiar de diabetes, obesidade ou histórico de diabetes em gestações anteriores.

A diabetes insípida ocorre quando os rins não são capazes de evitar a remoção da água. A diabetes insípida central deriva de um défice de hormona antidiurética ou vasopressina. Quando é causada por um distúrbio renal, é chamada de diabetes insipidus nefrogénica. Esta patologia não melhora com a dieta.

 

Dieta para diabéticos

Uma alimentação equilibrada irá ajudar a manter o açúcar no sangue num nível adequado. É uma parte fundamental do tratamento da diabetes, pois ao controlar a glicose no sangue, pode-se prevenir as complicações da diabetes.

As pessoas com diabetes devem prestar atenção aos hidratos de carbono nas suas refeições, à intensidade do exercício físico que realizam, ao stress emocional e à medicação prescrita para controlar os seus níveis de glicose.

Não existem alimentos perfeitos e insubstituíveis, devemos seguir uma dieta variada, baseada em alimentos pouco processados e da época. Pessoas com diabetes podem comer os mesmos alimentos que o resto da família. Na realidade, a dieta para diabetes é a dieta perfeita para atingir e manter o peso ideal e melhorar a saúde e a qualidade de vida de qualquer pessoa.

Regra do prato da dieta coerente

Propomos a regra do prato coerente para manter o nível de açúcar no sangue estável. Os nossos nutricionistas são especialistas em alimentação e diabetes. Eles podem ajudá-l@ a elaborar um plano de refeições com base no seu peso, medicação, estilo de vida e outros problemas de saúde.

Dieta e Diabetes. Regra do prato. Prato coerente

 

Como deve ser a alimentação de um diabético?

Siga os seguintes conselhos para organizar as suas refeições:

  • Realize 5 a 6 refeições por dia;
  • Em todas as refeições deve incluir: proteínas, gorduras e hidratos de carbono;
  • Faça três refeições principais e dois / três lanches;
  • Não deixe passar mais de uma hora depois de acordar sem tomar o pequeno-almoço;
  • Não deixe passar mais de 4-5 horas entre as refeições;
  • Se passar mais de 3 horas entre o jantar e a hora de se deitar, deve fazer um lanche (idêntico ao meio da manhã ou da tarde).
  • Reduza a ingestão de alimentos ricos em açúcar natural ou açúcar escondido;
  • Baseie a sua alimentação em cereais integrais, frutas e legumes da época;
  • Prefira grelhados, cozidos, cozidos a vapor e assados sem molhos. Evite preparações culinárias que incorporem muita gordura: fritos, panados, ensopados, etc.
  • Reduza o consumo de alimentos ricos em gorduras saturadas e trans.

 

 

  Tipos de gordura. Gorduras más vs gorduras boas. Dieta para diabéticos

 

  • Limite o consumo de álcool;
  • Use menos sal. Pode temperar a sua comida com limão, vinagre, ervas aromáticas e especiarias para dar sabor aos pratos;
  • Beba um copo de água morna com 2-3 gotas de limão antes do pequeno-almoço;
  • Beba 1,5-2 litros de água por dia. Preferencialmente fora das refeições;
  • A coca-cola, o café e o chá são potentes estimuladores da insulina e do armazenamento de gordura corporal, por isso reduza o seu consumo e, se ingerir, prefira no pequeno-almoço juntamente com outros alimentos com fibra No resto do dia beba-os descafeinados;
  • Tente reduzir o nível de stress, pois causa a mesma resposta fisiológica da cafeína. Pode praticar técnicas de relaxamento ou yoga;
  • Beba este caldo depurativo durante 15 dias;
  • Pratique exercício físico moderado, um pouco mais do que o habitual. 20-40 minutos de caminhada por dia.

 

Dieta diabetes gestacional

As recomendações para diabetes gestacional que não necessitam de insulina são as mesmas que para diabetes tipo 2. A dieta faz parte do acompanhamento da gestante e previne complicações associadas à hiperglicemia durante a gravidez, como peso fetal elevado (macrossomia), hipoglicemia neonatal, parto prematuro, pré-eclâmpsia, aumento do líquido amniótico ou infecções urinárias ou vaginais.

Siga uma dieta equilibrada com uma quantidade controlada de hidratos de carbono. Faça 6 refeições e evite os açúcares de absorção rápida. Faça exercício moderado diariamente.

É muito importante que realize controlos de glicemia capilar (valores desejáveis <95 em jejum e <140 uma hora depois das refeições).

 

Hidratos de carbono-Diabéticos

Não misture na mesma refeição: pão, massa, arroz, batata, banana, milho, beterraba, abóbora.

Não coma fruta sozinha, acompanhe sempre com alguma proteína ou frutos secos para regular o açúcar no sangue.

As recomendações para alimentação e diabetes geralmente são baseadas na quantidade de hidratos de carbono na refeição. Deve saber como calcular as suas porções de HC para evitar hiperglicemias por excesso ou hipoglicemias  devido ao consumo de HC inferior ao recomendado.

Na infografia seguinte, mostramos as equivalências por porção de hidratos de carbono.

 

Dieta e diabetes. Tabela de equivalência de hidratos de carbono

 

Frutas para diabéticos

Dieta e diabetes. Equivalências de hidratos de carbono em frutas. Dieta saudável

 

 

O que fazer numa situação de hipoglicemia

A hipoglicemia representa um nível baixo de açúcar no sangue, que pode causar: tremores, fraqueza, confusão, irritabilidade, fome, sudorese, dor de cabeça ou cansaço. Se observar esses sintomas, meça a glicose no sangue e, se for inferior a 70, faça um lanche como um meio da manhã ou da tarde para regular o açúcar no sangue:

  • 1 peça de fruta ou um copo de sumo com uma fatia de fiambre magro e dois frutos secos.
  • 1 copo de leite ou um iogurte com dois frutos secos.

Após 15 minutos, meça novamente e repita a ingestão até que o açúcar no sangue suba para 70.

 

Diabetes, exercício e microbiota

Além da alimentação, de acordo com as pesquisas mais recentes, o exercício é um pilar fundamental do tratamento da diabetes. Ajuda a reduzir os níveis de glicose no sangue, melhora o controlo glicémico a longo prazo (monitorizado através da hemoglobina glicada inferior a 6,5-7) e melhora a resistência à insulina.

Se estiver a fazer tratamento com insulina, lembre-se de que deve ajustar as unidades de insulina de acordo com a intensidade e duração do exercício e o nível anterior de glicemia.

Muitos grupos de investigação estão a destacar a importância da microbiota na melhoria do prognóstico da diabetes (anteriormente conhecida como flora intestinal). Por isso, aumente o consumo de alimentos prebióticos e probióticos para fortalecer a sua flora intestinal.

 

Siga mais conselhos sobre esta e outras temáticas nas nossas  Redes Sociais como FacebookInstagram, ou no nosso Canal de Youtube.

There are 3 comments