Dieta para Psoríase | Alimentos recomendados

Dieta para psoríase. Dieta coerente.

Neste artigo desenvolvemos a dieta para Psoríase, para minimizar os sintomas e estabilizar o sistema imune. É necessário seguir uma dieta anti inflamatória.

A Psoríase e de modo geral as doenças reumáticas começam por processos de permeabilidade intestinal, por isso, limpar e estimular o sistema digestivo a nível hepato-biliar e repovoar a microbiota (flora intestinal) são aspetos terapêuticos importantes.

 

Alimentação recomendada na psoríase

As lesões da psoríase estão muito relacionadas com a relação ómega6/ómega 3 que deve ser de 2,6 a 1. A alimentação atual implica uma relação 15 a 1. Por isso, recomendamos tomar um suplemento de ómega 3 e que reduzas ao máximo as fontes de ómega 6: carne de porco, vitela, enchidos, ovo, óleos vegetais refinados (gérmen de trigo, soja, girassol e milho) e margarinas.

Trata-se de uma patologia de base inflamatória, é importante que o teu fígado esteja ativo para eliminar toxinas e os restos de medicação. Para isso evita irritantes hepáticos como café, fritos, álcool, açúcar (dextrose, glicose, maltosa, lactose, frutose, mel), leite (iogurte, queijo), gorduras processadas (saturadas e trans), hidratos de carbono refinados (pão, massa, bolachas, bolos), aditivos, corantes e conservantes, alimentos processados ou muito elaborados e carnes vermelhas.

Para assegurar a eliminação de toxinas através de rins e intestino é importante que bebas pelo menos 2 litros de água por cada dia e que evites a prisão de ventre. Aumenta o consumo de fibra e ativa a tua microbiota ou flora intestinal, mediante o consumo de alimentos prebióticos como espinafres, beterraba, queijo de cabra, maçã ralada, cebola e azeite virgem extra.

Dieta para psoríase

É interessante aumentar a capacidade antioxidante da dieta dos pacientes com psoríase mediante o consumo de alimentos ricos em vitaminas A, betacaroteno, C, E, selénio, zinco e polifenóis. As pessoas com psoríase e artrites psoriática geram mais radicais livres devido à alta atividade celular.

 

A vitamina D pela sua atividade anti inflamatória e regulatória do sistema imune, melhora a evolução da psoríase e da artrite psoriática. Observaram-se carências da dita vitamina em pessoas com psoríase e artrite psoriática pelo que na dieta para psoríase se recomenda a ingestão de alimentos ricos em vitamina D.

Na nossa consulta recomendamos a estes pacientes fazer uma análise de intolerâncias alimentares e de histaminoses pois demonstrou-se que beneficiam da exclusão de alguns alimentos como o grupo das solanáceas: batata, tomate, pimento, beringela.

Existem estudos que relacionam a psoríase com a celiaquía ou hiper sensibilidade ao glúten, embora como não está totalmente estabelecido é conveniente realizar as provas de intolerância antes de eliminar o glúten na dieta para psoríase.

Planeamento da dieta para psoríase e artrite psoriática

Beba um copo de água tépida com 2-3 gotitas de limão antes do pequeno almoço, já que predispõe o esvaziamento intestinal e estimula a vesícula. Além disso é uma grande ajuda para restabelecer o equilíbrio ácido base.

Evita irritantes hepáticos: café, fritos, álcool, açúcar (dextrose, glicose, maltosa, lactose, frutose, mel), leite (iogurte, queijo), gorduras processadas (saturadas e trans), hidratos de carbono refinados (pão, massa, bolachas, bolos), aditivos, corantes e conservantes, alimentos processados ou muito elaborados e carnes vermelhas.

Evita também, espargos, couve-flor e brócolos pois reduzem a capacidade detoxificadora do fígado.

Na tua dieta para psoríase deves estabelecer um horário fixo de 5-6 refeições, tendo em conta:

  • Em todas as refeições deve ter: proteína, gordura e hidratos de carbono.
  • Três refeições principais e dois/três lanches.
  • Não deixes passar mais de uma hora desde que acordas até que tomas o pequeno almoço.
  • Não deixes passar mais de 4-5 horas entre refeições.
  • Se passam mais de 3 horas desde o jantar à hora de deitar, deves fazer um snack (tipo lanche).
  • Não mistures féculas na mesma comida: pão, massa, arroz, batatas, banana, milho, beterraba, abóbora.
  • Bebe de 1,5-2 litros de água ao dia. De preferência fora das refeições.
  • Faz uma cura depurativa de 15-30 dias bebendo a cada noite uma chávena deste caldo depurativo.
  • A preparação dos alimentos deverá ser grelhados, cozidos, ao vapor, forno. Evita preparações culinárias que incorporem muita gordura como: fritos, guisados, empanados, etc.
  • Podes condimentar a comida (limão, vinagre, especiarias, pimenta) para dar sabor aos pratos.
  • Modera a quantidade de sal. Em caso de retenção de líquidos é recomendável o sal sem sódio.
  • A coca-cola, o café, o mate e o chá são acalóricos, mas são potentes estimuladores da insulina e da inflamação e o armazenamento de gordura corporal, pelo que reduz o seu consumo e se tomares, que seja no pequeno almoço junto de outros alimentos com fibra. No resto do dia toma-os descafeinados.
  • Tenta reduzir o nível de stress pois provoca a mesma resposta fisiológica que a cafeína. É recomendável praticar técnicas de relaxamento ou yoga.
  • Pratica exercício moderado pelo menos um pouco mais do habitual. 40 minutos de caminhada por dia.

Se queres saber mais conselhos sobre este e outros assuntos segue-nos nas nossas redes sociais Facebook,  Instagram ou no nosso canal do YouTube.

×
Consulta de Nutrição Online