Efeito da Insulina no Peso e na Saúde
Efeito da insulina no peso e na saúde. Dieta Coerente

A insulina é uma hormona essencial no metabolismo. Neste artigo, explicamos-lhe como funciona e qual o seu papel no peso e na saúde.

O que é a Insulina?

A insulina é uma hormona produzida pelas células beta do pâncreas, em função do equilíbrio existente entre os hidratos de carbono e as proteínas em cada refeição.

Desempenha um papel fundamental no apetite, no controlo do peso, no armazenamento de gordura (e de colesterol), nos processos inflamatórios e na capacidade de recuperação após uma lesão ou patologia; portanto, se deseja ter uma boa saúde, deve ter em conta esta hormona.

 

Como funciona a Insulina?

Quando se ingere hidratos de carbono os níveis de glicose no sangue aumentam (hiperglicemia). Esse aumento do açúcar no sangue faz com que o pâncreas produza insulina para que a glicose entre nas células, reduzindo assim a concentração de glicose no sangue.

Este é um processo normal e que acontece várias vezes por dia. Mas se consome demasiados hidratos de carbono, ou não os combina com proteína, produz-se muita insulina e os valores de glicose baixam muito, atingindo o estado de hipoglicemia ou baixo nível de açúcar. Nesta situação, sente-se cansado, com fome e com poucas forças. Se é um desportista, nesta situação, o seu rendimento diminui muito, portanto deve evitar chegar ao estado de hipoglicemia.

A insulina uma vez que é produzida e desempenha a sua função, mantém a sua concentração no sangue, este fenómeno denomina-se de hiperinsulinémia e tem um grande efeito, promove uma maior acumulação de gordura nos adipócitos, reduz a destruição dos depósitos de gordura corporal (lipólise) e gera hipoglicemia, que aumenta o apetite.

Então, se come mais, devido a uma falsa sensação de fome, o seu corpo não é capaz de queimar os depósitos de gordura, mesmo que pratique exercício físico, e tende a acumular as calorias sob a forma de gordura. Ou seja, um desastre em termos nutricionais.

Que fatores descompensam a insulina?

É importante que baseie a sua alimentação em hidratos de carbono com carga glicémica favorável, como cereais integrais, legumes e vegetais da época, leguminosas e frutas. Estes HC´s libertam os seus açúcares no sangue de forma mais lenta do que os cereais refinados.

Outro fator importante é a textura do alimento. Quanto mais macio o alimento, mais rapidamente cede os seus açúcares para a corrente sanguínea, favorecendo a secreção de insulina. Por essa razão, é preferível o pão artesanal ao pão de forma. E a massa “al dente” à massa muito cozida.

A insulina também é ativada pelo stress mantido ao longo do tempo, o que favorece a secreção de cortisol e aumenta o apetite e a gordura abdominal. O abuso de excitantes como café, chá e coca-cola também ativa a insulina.

Finalmente, um jejum superior a 4-5 horas também ativa a insulina, portanto saltar refeições ou não comer durante mais de 4 horas engorda. Já sabe, faça as suas 5 refeições por dia.

Fatores que estimulam a insulina. Hidratos de carbono. Efeito da insulina no peso

A insulina segue um ritmo circadiano

Segundo a cronobiologia a insulina, tal como outras hormonas, possui uma curva de ação com um ponto máximo e algumas horas do dia em que não é tão ativa.

Às 12:00h, está muito ativa, por isso é conveniente consumir hidratos de carbono ao almoço, e a partir das 20:00h está menos ativa, pelo que o seu organismo tende a armazenar os HC na forma de gordura, quando os come ao jantar. É por isso que o mesmo prato de massa ou arroz engorda mais ao jantar do que ao almoço.

O que é a resistência à insulina?

A resistência à insulina ocorre quando os recetores de insulina das células não respondem adequadamente. O pâncreas responde produzindo mais insulina, num esforço para reduzir os níveis de glicose no sangue. O resultado final é mais apetite, gordura corporal e inflamação e a médio prazo poderá aparecer diabetes.

Estudos recentes associaram a hiperinsulinémia a doenças cardiovasculares e aumento do colesterol e triglicéridos. Especificamente, se o facto de ser fumador multiplica por quatro a possibilidade de um ataque cardíaco, a hiperinsulinémia aumenta dez vezes essa probabilidade.

Dieta para resistência à insulina

Para equilibrar a insulina e melhorar tanto a nível físico quanto de concentração, deve ingerir a proporção certa de hidratos de carbono de baixa carga glicémica e proteína em cada uma das 5 refeições.

Siga a regra do prato nos seus almoços e jantares e verá como equilibra o seu apetite e melhora a sua vitalidade.

Prato coerente. Regra do prato. Erros ao fazer dieta

Se gostou deste post DEIXE-NOS UM COMENTÁRIO, estamos desejosos de poder falar consigo e trocar ideias.

Pode nos seguir os nossos conselhos, receitas e truques nas nossas redes sociais Facebook,  Instagram ou no nosso canal do YouTube.

There are 2 comments

×
Consulta de Nutrição Online